sábado, 29 de novembro de 2008

Lombriga

Lombriga
Causada pelo verme denominado áscaris lumbricóides ou lombriga, a ascaridíase também é encontrada em quase todo o globo terrestre, estimando-se que 30% da população mundial esteja parasitada. Em conseqüência de sua elevada ocorrência e capacidade de provocar infecções respiratórias e crônicas em crianças, é considerada uma das doenças características de países subdesenvolvidos.
O parasita tem o seguinte ciclo: os ovos férteis da lombriga permanecem no solo por vários meses até serem ingeridos pelo homem. Passam então pelo sistema digestivo humano e vão eclodir no intestino. As larvas liberadas amadurecem, caem no sistema circulatório e invadem o fígado, um dia após a infecção. Em 2 ou 3 dias migram para o pulmão e sobem para o sistema respiratório. Daí podem ser expelidos pela tosse ou descer novamente até o intestino. Em dois meses, os vermes tornam-se maduros e seus ovos podem ser encontrados nas fezes humanas. As lombrigas podem viver no organismo por mais de um ano.
Assim, a transmissão mais comum da doença ocorre pela ingestão dos ovos do verme em alimentos contaminados. Recentes estudos feitos em material retirado das unhas de estudantes mostraram índices alarmantes: mais da metade estava contaminada por ovos de áscaris ou lombrigas, e também por outros vermes. Isso justifica plenamente os ensinamentos do Programa Viva Legal a respeito da necessidade de limpeza diária e freqüente das mãos e unhas.
Os sintomas que permitem diagnosticar a verminose por lombriga relacionam-se com o número e o estágio dos vermes - larvas ou adultos - presentes no organismo. Se nas infecções brandas por larvas geralmente não há sintomas, nas infecções maciças são encontradas lesões no fígado e pulmão. Nas infecções médias ou maciças, os sintomas podem ser graves, pois os vermes consomem grande quantidade de proteínas, açúcar, gorduras e vitaminas A e C, levando o paciente, principalmente as crianças, à subnutrição e abatimento físico e mental. Pode também ocorrer a formação de um "bolo de áscaris", causando obstrução intestinal. Entre crianças, é muito comum o aparecimento de manchas claras e circulares no rosto, denominadas "panos".
Os exames clínico e parasitológico de fezes são conclusivos a respeito do diagnóstico e o tratamento requer, além do medicamento específico, cuidados especiais com a alimentação, que deve ser mais rica e de fácil absorção porque a mucosa intestinal está lesada e com dificuldade de absorver os nutrientes.
Como os ovos desse parasita são muito resistentes aos desinfetantes usuais, e como a casa funciona como foco de ovos, as medidas de prevenção dessa doença são:
· a educação em saúde;
· a construção de fossas sépticas nas casas sem rede de esgoto;
· o tratamento periódico em massa da população afetada, após fazer exame de fezes, por 2 anos consecutivos;
· a proteção dos alimentos contra a poeira e insetos;
· a limpeza cuidadosa e até a fervura dos alimentos, antes de consumi-los.

Nenhum comentário: